eDOC Porto Alegre 2012 – GED – um oferecimento da ARB

A Associação Rio-Grandense de Bibliotecários (a ARB) está passando por um processo de reformulação e tentando atrair mais associados. Uma das ações mais recentes foi sortear entradas para o eDOC Porto Alegre 2012: Gestão Eletrônica de Documentos: do ambiente físico ao digital, um evento de dois dias com profissionais ligados à GED e ao document imaging. Entre os palestrantes havia pessoas da indústria de document imaging e da consultoria em GED, além de profissionais que trabalham nesta área em suas organizações (sejam governamentais ou privadas).

Gostei bastante do evento: nunca havia participado de um especificamente sobre este tema e admito conhecer muito pouco sobre as práticas de gestão arquivística. Além do fator novidade, achei o evento muito bem organizado, pontual e a qualidade das apresentações foi, no geral, muito boa.

Entre os palestrantes mais “comerciais”, houve as falas de Romoaldo Zacarias, gestor de quatro empresas de consultoria; de Odair Rodrigues, representante da Kodak; e de Marcelo Streck, representante da MGS Imagem e Informação. As apresentações giraram em torno das melhores práticas de GED e digitalização de acervos documentais, da organização deste tipo de trabalho e de pontos relevantes a serem levados em conta. Por exemplo: quais ferramentas são necessárias para se definir uma tabela de temporalidade?, e o que tem mais validade legal: digitalização ou microfilmagem?, e quais tipos de scanner existem hoje no mercado e para quais necessidades eles são indicados?, um repositório na nuvem é sempre a melhor indicação?

Por outro lado, houve apresentações de profissionais locais que precisaram encontrar soluções para suas empresas. Por exemplo o caso do governo do Rio Grande do Sul e o portal da Lei de Acesso à Informação, como apresentado por Monique Sichonany; ou o caso da Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul e sua sistemática de digitalização e microfilmagem, como apresentado por Otávio Oliveira e Elisabete Favero. Também foi apresentada a solução encontrada pela Unimed Central para organizar sua documentação, através de Leandro Schmitz. É interessante notar o quão gerencial é este trabalho: além de ser uma função iminentemente técnica e operacional, ela só pode ser iniciada (e desenvolvida) através de muito lobby e convencimento das gerências da instituição que, em sua grande maioria, é resistente a mudanças e melhorias nos setores de documentação e informação.

Não quero me alongar sobre cada palestra, ou sobre cada assunto apresentado, e sim apenas gerar visibilidade à qualidade do evento — e à participação da ARB em conseguir ingressos gratuitos para seus sócios.

As apresentações em .ppt estão disponíveis no site do evento.