A Biblioteca Departamental do Val d’Oise

A Biblioteca Departamental do Val d’Oise (BDVO) é um tipo bastante específico de biblioteca pública francesa: ela oferece seus serviços não aos cidadãos, mas às próprias bibliotecas públicas e a seus bibliotecários. Foi nela que estagiei durante as últimas semanas e aqui você lerá um breve (brevíssimo!) relato. Continue reading “A Biblioteca Departamental do Val d’Oise”

A qualquer-coisa-teca: biblioteca, midiateca, ludoteca ou outra coisa?

Na França, têm surgido diversos lugares públicos onde os cidadãos podem consultar livros, revistas, acessar a internet de computadores ou através de redes wi-fi gratuitas, além de se servirem de jogos, CDs, DVDs e espaços multi-uso. Como são chamados estes lugares? “Midiatecas”, “ludotecas”. Por que não “bibliotecas”? Continue reading “A qualquer-coisa-teca: biblioteca, midiateca, ludoteca ou outra coisa?”

O Cartão da biblioteca: novas funções das bibliotecas públicas

No ensejo da Agenda 2030 da ONU, traduzo uma reportagem publicada originalmente na edição de março da The Atlantic impressa e online em fevereiro de 2016. O texto reflete um trecho da viagem da autora, Deborah Fallows, pelos Estados Unidos e das novas funções das bibliotecas públicas que ela encontrou por lá. Continue reading “O Cartão da biblioteca: novas funções das bibliotecas públicas”

Como não escrever sobre bibliotecas: diretrizes para repórteres e jornalistas (e para quem não conhece muito o assunto)

Estou um pouco afastado do blog, mas traduzo abaixo um texto publicado por Jessamyn West, do librarian.net. Ele foi adaptado por mim e publicado com autorização da autora. Fiz alguns ajustes para adaptar a realidade dos EUA à do Brasil (especialmente quanto à formação acadêmica dos bibliotecários, além de tentar achar links interessantes como a autora fez no original) da melhor forma que pude. Perdoem quaisquer erros e, por favor, ajudem-me a corrigi-los! Continue reading “Como não escrever sobre bibliotecas: diretrizes para repórteres e jornalistas (e para quem não conhece muito o assunto)”