Trabalhando em uma biblioteca universitária: recrutamento e seleção

Diferentemente do anunciado na última postagem dessa série sobre gestão em uma biblioteca universitária (aqui), não pretendo tratar neste texto do Regimento interno e de suas consequências — já há, sim, o que comentar, mas eu espero que essa função dê mais frutos e a equipe ganhe mais experiência com relação a essa ferramenta. De qualquer forma, escrevo para relatar um movimento importante na biblioteca em que trabalho: um processo de recrutamento e seleção!

Sim, o grande momento chegou: desde que nosso último funcionário que era da Biblioteconomia saiu, estamos apenas com pessoas de ensino médio e sem conhecimento específico na equipe — e além dessa relativa defasagem de especialistas, estamos com um software novo (usávamos a versão assinada do PHL e migramos tudo para o Pergamum Web) e diversas visitas de avaliação do MEC para receber. E visita do MEC significa preparar o acervo. E preparar o acervo significa conhecimentos técnicos de Biblioteconomia para organizar e evitar retrabalho no futuro.

Com mais este processo de recrutamento e seleção (que já vínhamos fazendo em diversos níveis, com diversos objetivos e utilizando diversas metodologias), acredito que seja possível levantar algumas questões essenciais, tanto do ponto de vista do recrutador e do candidato. Vamos tratar disso em partes, porque você está lendo um texto escrito por um bibliotecário.

O Recrutador

Por favor, se você quer que seu anúncio atinja um nicho específico do mercado, divulgue nestes nichos. Se você desconhecer os nichos, peça ajuda de quem já trabalha nele. Isto é: se você trabalha no setor de Recursos Humanos e precisa procurar por bibliotecários, talvez seja um bom começo perguntar para bibliotecários sobre fóruns e locais de discussão onde circulam outros anúncios — isso tudo, claro, além de fazer a divulgação em locais já conhecidos e pelos quais a empresa em que tu trabalha já divulga vagas (como em seções de classificados de jornais de grande circulação e na própria página da instituição). Se houver dificuldade, peça para o gestor do setor interessado ajudar na divulgação — apenas combinem antes o conteúdo da oferta divulgada para que ela seja coerente com o que a instituição pode oferecer e com o que o setor precisa.

O que nos leva a outro ponto: por favor, revise com o gestor do setor responsável a melhor forma de verbalização das atividades relacionadas à vaga e os requisitos de seleção de candidatos e de classificação entre os candidatos selecionados. A atividade “Inserir dados na base” não diz nada — e chega a ser humilhante, sem hipérbole — para quem é da Biblioteconomia. Já a atividade “Pré-catalogar utilizando o Código de Classificação Anglo-Americano e pré-classificar utilizando a Classificação Decimal de Dewey” informa o mínimo que será exigido como conhecimento básico para a atividade e já estabelece um critério de seleção claro e preciso.

Na mesma temática, e fazendo um esforço para compreender as instituições no mercado de hoje, acredito que seja muito importante dar informações claras, completas e diretas sobre horário, localização, atividades e remuneração (salário + benefícios) da vaga. Entendo que divulgar salários soe estranho para muita gente, mas esse é outro critério de seleção importante — um critério de seleção utilizada pelo candidato. Afinal de contas uma relação de recrutamento/seleção é composta de no mínimo dois atores: o recrutador e o recrutado. Ambos têm o dever e o direito de perguntar sobre o outro, de conhecer o outro e ter critérios mínimos para fazer uma escolha informada sobre se deseja ou não fechar uma parceria com a outra parte. Informações completas sobre a vaga poupam o tempo dos candidatos (que teoricamente se oferecem para aquilo que realmente desejam) e dos recrutadores (que teoricamente vão se dedicar apenas àqueles candidatos realmente interessados na vaga).

Por fim, há outras questões essenciais para a divulgação de vaga, como indicar de forma clara o prazo máximo de recebimento de currículos e o endereço correto por onde eles serão recebidos, além do contato que será feito com o candidato ao receber o seu currículo — gestores, acusem recebimento, agradeçam o interesse (mesmo que seja um currículo horrendo!) e deem um prazo sobre até quando haverá a resposta sobre se o candidato participará da próxima etapa. Isso o tranquiliza e dá ao gestor do setor uma noção completa do andamento do processo.

Em entrevistas individuais e dinâmicas de grupo também é interessante que o recrutador ofereça um panorama geral sobre a organização (de onde ela veio, para onde ela vai) e sobre as funções da vaga (o que faz especificamente? a quem se reporta?) — tudo isso de forma direta, curta e de modo que complemente (e não simplesmente repita) o que foi apresentado na divulgação da vaga. Afinal de contas, o importante em entrevistas/dinâmicas é fazer o candidato se expressar.

O Candidato

E, como ninguém é bobo nem nada, há muita informação na internet justamente sobre como se portar, e que atitudes tomar, quando se é um candidato a uma vaga. Como fazer o melhor currículo, por exemplo, é uma constante em quase todos os informativos sobre como se candidatar a um posto de trabalho. Por este motivo, por favor, leiam os conselhos e sigam os que fizerem mais sentido para você. Algumas dicas básicas sobre o que deveria fazer sentido para você, caso você seja alguém muito confuso: identifique-se (avaliar currículos com foto é bom, mas não é essencial: fotos são úteis para os avaliadores lembrarem quem é quem depois de uma dinâmica ou entrevista — mas se você é desinteressante o suficiente pra ser lembrado apenas pelo seu rostinho bonito, por favor, repense-se), seja encontrável (não precisa colocar CPF, endereço completo, e link para todos teus endereços na internet: a cidade e bairro, telefone e e-mail preferenciais são suficientes), seja sucinto porém completo (você trabalhou como secretário? legal. mas quais atividades você desempenhava? você tem experiência nas atividades descritas na divulgação da vaga? perfeito. quais ferramentas você utilizava? qual era o nível do seu envolvimento no processo — planejamento, operacional, avaliação?). Se tiver problemas com um editor de texto ou sofre com falta de criatividade ou é mais um dos acossados pelo mau gosto generalizado, utilize modelos de currículo achados na internet — mas, por favor, revise o que está escrito. “Especializações” não é um campo para você informar que participou da 9. Jornada do Livro e da Escola, em que os mesmos professores que você tem na faculdade falam as mesmas coisas que já falam na faculdade (eu já participei de eventos estilo 9. Jornada do Livro e da Escola, então é perda de tempo você achar que eu acho que isso é exatamente relevante como critério classificativo). Nada contra os eventos estilo 9. Jornada do Livro e da Escola, mas tenha parcimônia. Cada informação do currículo deve ter uma justificativa muito boa para estar lá — se você quiser listar todas as atividades em que você está inserido crie um blog. Para cada necessidade, a sua informação; para cada informação, a sua necessidade.

Enviar seu currículo em um formato fechado, tipo .PDF, demonstra cuidado e preocupação: se o recrutador for como eu, alguém cuja a primeira atitude ao abrir um arquivo tipo .DOC é ligar o ¶ para identificar mau uso da ferramenta, você já passará uma má impressão. Erros de português, falta de padronização (estamos falando de bibliotecas aqui, certo?), também são lamentáveis e, claro, são critérios de avaliação. Se precisar, peça para alguém avaliar o seu currículo antes de enviá-lo. Dica: você precisa pedir para alguém avaliar seu currículo antes de enviá-lo.

Em dinâmicas e entrevistas, mais do mesmo: seja claro, direto, sucinto. Se está nervoso, admita. Se não sabe, admita. Se o interesse pela vaga não é dos mais nobres, admita. Isso poupa tempo e tudo isso é descoberto dentro do prazo do contrato de experiência que a maior parte das organizações tem. Também pergunte: se tem dúvidas sobre a vaga, função ou sobre o próprio processo seletivo, pergunte. Você e o empregador estão fechando uma parceria com consequências bastante relevantes para o bolso dos dois.