Um dia na vida: biblioteca universitária federal

Dia 12 de março é o Dia do Bibliotecário e nesta semana haverá uma série de publicações sobre esta profissão.

Você sabe o que nós fazemos? Em que áreas atuamos?

Convidei a comunidade bibliotecária a relatar um dia comum na sua vida profissional. Confira a minha tag #UmDiaNaVida para ver todos os relatos.

Sempre é bom lembrar que, de forma alguma, estes relatos demonstram toda a gama e diversidade da profissão. Quem sabe ano que vem mais pessoas decidem participar, de carreiras e atividades mais diferentes?


Biblioteca universitária federal

A biblioteca onde trabalho é relativamente pequena e não existem divisões entre setores. Todos fazem tudo, algo bem comum em boa parte das bibliotecas brasileiras. Inicio meu trabalho pela manhã, me concentrando inicialmente no atendimento ao público. Cuido dessa prática por considerar que a fidelização do usuário é algo indispensável no contexto onde estou inserido. Aqui, todas as categorias de funcionários, professores e alunos, pela rotina, acabam se conhecendo de alguma forma. Aproveito quando há certa liberdade no atendimento para abrir e ler os e-mails pessoal e da biblioteca, mas só os respondo depois.

Em seguida, separo alguns itens e inicio o processo de catalogação. Procuro me isolar neste momento, mesmo que a arquitetura do prédio não ajude, para garantir que cada dado seja coletado e incluído no sistema com o máximo de rigor possível. Deixo os manuais (AACR2, CDU e manuais institucionais) próximos, pois os consulto frequentemente. É a parte mais exaustiva do dia por considerar a catalogação como um dos meus pontos fracos enquanto profissional. Sempre demoro ao construir um registro: a experiência me mostrou que deixar erros passarem em branco causa transtornos em praticamente todo o sistema. Esse cuidado não garante a perfeição, mas minimiza problemas.

Após catalogar alguns materiais, tento observar o ambiente onde trabalho (se precisa de melhorias) e acompanhar as solicitações da biblioteca. Aproveito pra dialogar com os outros funcionários sobre as demandas do dia e orientações/novidades institucionais. Concluo a jornada verificando a frequência da biblioteca, arrumando brevemente as estantes e devolvendo os materiais às prateleiras. Também observo a lista de multas para saber o quanto arrecadamos no dia. A partir desse ponto, o dia termina.

A pessoa solicitou anonimato.

Imagem destacada: edição sobre foto de freepik.com